quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Aquele Abraço


O Rio de Janeiro continua lindo

O Rio de Janeiro continua sendo

O Rio de Janeiro, fevereiro e março

Alô, alô, Realengo - aquele abraço!

Alô, torcida do Flamengo - aquele abraço!

Chacrinha continua balançando a pança

E buzinando a moça e comandando a massa

E continua dando as ordens no terreiro

Alô, alô, seu Chacrinha - velho guerreiro

Alô, alô, Terezinha, Rio de Janeiro

Alô, alô, seu Chacrinha - velho palhaço

Alô, alô, Terezinha - aquele abraço!

Alô, moça da favela - aquele abraço!

Todo mundo da Portela - aquele abraço!

Todo mês de fevereiro - aquele passo!

Alô, Banda de Ipanema - aquele abraço!

Meu caminho pelo mundo eu mesmo traço

A Bahia já me deu régua e compasso

Quem sabe de mim sou eu - aquele abraço!

Pra você que me esqueceu - aquele abraço!

Alô, Rio de Janeiro - aquele abraço!

Todo o povo brasileiro - aquele abraço!





Aquele Abraço é uma canção do cantor e compositor Gilberto Gil composta em 1969 que homenageia pessoas e figuras cotidianas do Rio de Janeiro além de ser um deboche ao quartel militar localizado no bairro de Realengo, onde foi preso durante a Ditadura. O "abraço" descrito nesta música remete aos braços do Cristo Redentor que abençoa toda a cidade. Gil escrevu a música durante seu exílio em Londres, e simboliza também, sua chegada novamente ao Rio, após o exílio.



Nossa opinião: Passa despercebido a ironia presente nessa música para as pessoas que não conhecem a história de Gilberto Gil traçada com a Ditadura.

Mas logo ao saber disso, pode-se observar claramente o quanto Gilberto gostava do Rio de Janeiro e o quanto sentiu saudade do Brasil.



9 comentários:

  1. Gilberto sempre em suas palavras metafóricas retratando a situação de algum povo e de algum lugar. Como na época da ditadura, com a população brasileira, embora sofreu a injustiça do afastamento do Brasil e dando continuidade com o Rio de Janeiro.

    amanda stuckert

    ResponderExcluir
  2. Muitas vezes para entendermos uma poesia, é preciso saber para quem ela foi escrita, em que contexto etc. Parabéns pelo blog e "aquele abraço".

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. O reencontrar a cidade do Rio na manha em que ele saiu da prisão e rever a avenida Getúlio Vargas, ainda com decoração carnavalesca, foi o pano de fundo desta canção.
    Marcella Belmont

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Além de desmonstrar a saudade pelo seu povo,demonstra também saudades dos lugares que ele mais gostava,tais como torcida do Flamengo,carnaval,etc . Expressando sua nostalgia e a falta de seu amado país através de uma canção bem humorada e animada.
    Marcela Gondim de Oliveira Sanabria

    ResponderExcluir
  7. Em sua história, Gilberto Gil relata um dos pontos em que vivia na Ditadura, embora não deixando a esconder sua relutante paixão pela música, que é vista nitidamente em sua canção, mostrando também, outras características de sua época.

    Isabela Ferraz, 9º B

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aquele abraço para torcida do flamengo também era de forma irônica, da mesma forma que foi para Realengo. Ele é torcedor do fluminense (no rio) e em 69 o flu ganhou do fla de 3 x 2, levando o título carioca.

      Excluir
  8. é Marcela, ele demonstra saudade dos lugares, mas Garanto que quando ele diz "Alo alo Realengo" não é saudade. Foi lá que ele ficou preso! Essa musica parece alegre para mostrar a superioridade do artista sobre os "milicos" covardes, mas é de dar nó na garganta para quem tem o olhar mais apurado.

    ResponderExcluir